2.3 // TELEVISÃO3.1 // LGBT

Árbitro gay deixa a carreira devido ao preconceito

O juiz de futebol Jesús Tomillero Benavente, assumidamente gay, revelou que vai abandonar a carreira devido ao velho preconceito existente no mundo esportivo.

O juiz de 21 anos denunciou ter sofrido diversas ofensas homofóbicas durante a partida entre Portuense e San Fernando Isleñoe, equipes juvenis em Cádiz, na região da Andaluzia, após ter marcado um pênalti.

“O pior não eram os insultos. O pior era que todo o público dava risada desses comentários. Isso é o que mais me afetou”, declarou Tomillero em entrevista ao jornal El Español. “Apitar é a minha maior paixão. Está doendo mais que tudo”, completou.

O jovem árbitro havia assumido a homossexualidade em abril, dias depois de ter sofrido insultos em outra partida juvenil na Andaluzia por parte do roupeiro do Peña Madridista Linense. Em suas redes sociais, Tomillero afirma ser o primeiro árbitro assumidamente gay do futebol espanhol.

Com 21 anos, ele denunciou ter sofrido diversas ofensas homofóbicas durante a partida entre Portuense e San Fernando Isleñoe, equipes juvenis em Cádiz, na região da Andaluzia, após ter marcado um pênalti.

“O pior não eram os insultos. O pior era que todo o público dava risada desses comentários. Isso é o que mais me afetou”, declarou Tomillero em entrevista ao jornal El Español. “Apitar é a minha maior paixão. Está doendo mais que tudo”, completou.

O jovem árbitro havia assumido a homossexualidade em abril, dias depois de ter sofrido insultos em outra partida juvenil na Andaluzia por parte do roupeiro do Peña Madridista Linense. Em suas redes sociais, Tomillero afirma ser o primeiro árbitro assumidamente gay do futebol espanhol.

saiba antes via instagram @revista.maisjr