3.1 // LGBT

Campanha sobre assédio contra LGBTs é lançado no Rio

A Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos (SEDHMI), através do programa Rio Sem Homofobia, começou uma campanha de conscientização sobre o assédio sofrido pelo público LGBT nos transportes de massa.

Embora não seja divulgado, comentários de teor obsceno, olhares maldosos e aproximação indesejada são algumas das situações constrangedoras sofridas por gays, lésbicas, bissexuais, transexuais e travestis, dentro e fora do transporte público.

Com o mote “O BRT é público. Meu corpo não”, a campanha veicula um vídeo educativo, levado ao ar nas televisões disponíveis no interior dos ônibus do BRT e nas redes sociais do consórcio e da secretaria de Direitos Humanos.

A campanha é realizada em parceria com o Consórcio BRT. Segundo o secretário de Direitos Humanos do Rio de Janeiro, Atila, A. Nunes, a campanha chama atenção da sociedade para as situações ocorridas com o público LGBT. “Gays, lésbicas, travestis e transexuais também são vítimas de assédio. Eles precisam saber que podem e devem denunciar esse tipo de crime”, afirma.

Casos de assédio, ou qualquer outro tipo de violência contra o público LGBT, podem ser denunciados através do Disque Cidadania: 0800 023 4567. A central de atendimento funciona todos os dias das 08h às 20h.

saiba antes via instagram @revista.maisjr