3.1 // LGBT

Criança de seis anos ganha apoio dos pais para fazer transição de gênero

Uma menina de três anos de idade surpreendeu seus pais ao dizer, ainda bem nova, que era um menino. Talia, como era chamada, é nascida no Reino Unido, e desde pequena não se mostrava satisfeita com seu gênero, além de ter preferência por “coisas de menino”.

Ao completar três anos de idade, porém, revelou à mãe que não queria ser um menino, embora realmente fosse um. E com o apoio da família, transformou-se em Dexter, passou por um processo de transição e hoje, com seis anos, pode ser considerado um garoto transgênero.

Segundo a mãe, Mienna, em entrevista ao “Daily Mail”, não havia nada demais em como sua filha agia. Mas ao observar atentamente o comportamento de Talia, um amigo próximo questionou a possibilidade de sua filha ser trans – o que inicialmente foi rejeitado por ela.

“Eu tinha ouvido falar de transgêneros nas mídias sociais e na televisão, mas nunca conheci uma criança trans – nem Talia – e isso nunca passou pela minha cabeça”, diz. “Ela dormia pouco e chorava constantemente. Eu assumi que ela estava apenas estressada, mas quando ela se aproximou do aniversário de quatro anos, eu me perguntei se poderia ser verdade a questão sobre ser transgênero. Ela era tão persistente em seu modo de falar e comportamento”, explica.

Após a revelação, Mienna procurou a ajuda de profissionais para lidar com a situação. E mesmo apoiando Dexter, ela admite que não tem certeza absoluta de que é o correto. “Apesar de ser uma jornada horrível, eu fico grata por estarmos lidando com isso agora. Deve ser um grande tormento descobrir que é transgênero durante os anos complicados de adolescência”, conta a mãe.

saiba antes via instagram @revista.maisjr