3.0 // MANUAL

Dois homens suspeitos de operar uma página LGBT são presos na Indonésia

A polícia da Indonésia rendeu dois suspeitos de operarem uma página no Facebook que promove encontros entre homossexuais e outros serviços relacionados a sexualidade, de acordo com o oficial província de Java Ocidental.

Os suspeitos foram enquadrados na lei de informações eletrônicas ao criar e transmitir conteúdo pornográfico, crime que pode levar até seis anos de prisão e multa de em torno de um bilhão de rupias (cerca de R$ 244 mil).

Os detidos são apontados como responsáveis por supostamente manter uma conta no Facebook intitulada “Gay Bandung Indonésia”, disponível na rede social desde 2015 e contava com cerca de 4.093 membros, segundo a polícia.

De acordo com a imprensa local, a prisão dos donos da página representam a primeira repressão policial contra grupos LGBT na internet. Apesar de não ser considerada crime, na Indonésia, exceto na província de Aceh, o território tem registrado um considerável aumento de ataques contra LGBTs.

saiba antes via instagram @revista.maisjr