3.1 // LGBT

Estado australiano pede desculpas por leis que criminalizavam a homossexualidade

O passado de um país é também de responsabilidade dos governantes atuais. Um belo exemplo foi do chefe do Executivo do estado australiano de Victoria, Daniel Andrews. O governante pediu desculpas pelas antigas leis que criminalizavam a homossexualidade e que levaram milhares de pessoas para a cadeia.

As desculpas foram pedidas perante o parlamento de Victoria, com a presença de ativistas da comunidade de lésbicas, homossexuais, transexuais e bissexuais e vítimas das leis já abolidas. Andrews disse a todos que “pelas leis que aprovamos, as vidas que arruinamos e os padrões que fixamos, pedimos com humildes desculpas”,

O chefe do executivo lembrou a incoerência de leis que criminalizavam a homossexualidade em uma democracia liberal e a conseqüência para toda uma vida, principalmente a pessoas condenadas.

Um exemplo destas leis discriminatórias era a contra a sodomia, relação sexual anal, que criminalizava o ato consentido entre homossexuais, herança da época colonial britânica. Elas foram abolidas progressivamente nas distintas jurisdições do país oceânico desde 1972 até 1997.

O estado de Victoria acabou com estas leis somente em 1981, atualmente, as pessoas que foram condenadas podem solicitar nessa jurisdição que sejam eliminados os antecedentes e penas dos registros oficiais. Entre as vítimas está o dançarino e coreógrafo aborígine, Noel Tovey, por questões sociais foi obrigado a se prostituir durante a juventude, sendo condenado em 1951.

Hoje, aos 84 anos, Tovey contou à emissora local a importância das desculpas oficiais “realmente significam que está sendo dado um passo adiante para aceitar os casamentos do mesmo sexo e que a homossexualidade não é perverso como algumas pessoas acham”.

De acordo com a emissora pode ser a primeira vez que um governo do planeta pede desculpas oficiais pela criminalização da homossexualidade.

saiba antes via instagram @revista.maisjr