3.1 // LGBT

Guigo manifesta-se nas redes sociais sobre violência sofrida por PMS

O Youtuber Guigo Kieras, que sofreu agressão por policiais militares durante a passagem do bloco Largadinho, da Claudia Leite, na Avenida Marquês de São Vicente, região central de São Paulo, manifestou-se através das suas redes sociais sobre o ocorrido. Acredita-se que foi um caso de homofobia. 

Histórico 

O que era para ser um dia de alegria, terminou em tragédia para o youtuber Guigo Kieras no último sábado (09). Gay assumido, o publicitário conta que foi agredido por policiais militares durante a passagem do bloco Largadinho, da Claudia Leitte, na Avenida Marquês de São Vicente, na região central de São Paulo.

Durante a folia, caiu uma forte chuva. Guigo e um amigo resolveram se proteger na marquise de uma churrascaria, onde havia um grupo de militares. Eles foram informados de que não poderiam ficar ali. Seguiram para debaixo de uma árvore, e desta vez, uma nova repreensão – os PMS alegaram que eles também não poderiam permanecer naquele local. Quando o youtuber indagou-os, as agressões começaram.

 

Conforme entrevista para o G1, Kieras alega.  “Fomos respondidos com cacetadas, eles saíram correndo atrás da gente. Meu amigo foi para um lado, eu fui para o meio da multidão, meu amigo caiu no chão mas conseguiu se safar da polícia depois de levar algumas porradas”. “Acabei sendo pego, fui arrastado até uma rua afastada, onde estavam os carros da PM estacionados. Ali foram socos, pontapés, porrada na boca, mata-leão, foi uma sessão de tortura”.

 - REVISTA MAISJR

Guigo Kieras e um amigo foram agredidos por policiais militares durante a passagem do bloco Largadinho, de Cláudia Leite (Crédito: Instagram)

Policiais afastados

Segundo informações da PM, os policiais que agrediram Guigo foram afastados. O Youtuber também se manifesta sobre o assunto, conforme imagem abaixo.

 - REVISTA MAISJR

(Crédito: Instagram) 

saiba antes via instagram @revista.maisjr