3.2 // HOMOFOBIA

Homofobia nos estádios

Após criticar os gritos homofóbicos proferidos nos estádios, tão comuns durante os jogos de futebol de todo o mundo, o torcedor gay do Palmeiras, William de Luca, de 32 anos, se tornou alvo de vários amantes do seu próprio time que não gostaram da mensagem contra a discriminação que sentiu durante um dos últimos jogos do clube.

A mensagem escrita pelo jornalista que ganhou repercussão foi publicada durante a partida do “verdão” contra o São Paulo, na quinta-feira (08/03), no Allianz Parque. Nela, ele criticava os cânticos feitos à torcida rival, que dizem que “todo viado nessa terra é tricolor”, no post feito no Twitter, ele se disse exceção à “regra”. - REVISTA MAISJR“Eu mesmo, viado e palmeirense, e que cola em TODOS os jogos”, escreveu. O tweet repercutiu dentre a comunidade do time paulista e William começou a sofrer muitas ameaças homofóbicas entre elas promessas de agressão e até juras de morte.

“Já recebi informações de que tem gente de torcida organizada que quer ‘me pegar’ para me usar como ‘exemplo’. Já tenho dezenas de prints, já tenho relação de nomes, e amanhã estou na delegacia de crimes cibernéticos para tomar as devidas providências.”, escreveu William em outra mensagem no Twitter.

Ao UOL, ele afirmou que espera que a sua posição possa encorajar outros palmeirenses gays. “E eu não me calo ante a homofobia, seja de uma ou de 40 mil pessoas, porque a gente já se calou por muito tempo. A gente vai em estádios desde de sempre, e sempre calados. Precisamos falar sobre isso. Espero que os outros palmeirenses gays que vão a estádios também levantem sua voz.”

 

Foto: Reprodução

Fonte: Observatório G

saiba antes via instagram @revista.maisjr