3.0 // MANUAL3.1 // LGBT

Indianos destribuiram abraços após homoafetividade não ser mais considerada crime

Cerca de 50 membros da Fundação Mobbera receberam cartazes com slogans como “sim, sou bissexual, você me abraça?” E “Se você está bem com a minha sexualidade, você vai me abraçar? ”

Anil Kohli, um associado sênior da Amazon e vice-presidente do grupo LGBT +, falou sobre o esquema.

“Nosso foco principal para o nosso evento para pedir abraços foi fazer a pergunta ‘você vai me aceitar?'”, Disse Kohli, “estávamos perguntando ‘a lei nos aceitou, você vai?'”, continuou ele.

O evento foi organizado antes da decisão da Suprema Corte de derrubar a proibição de relações consensuais entre pessoas do mesmo sexo, em 6 de setembro, que anteriormente era punível com pena até a prisão perpétua.

Kohli, que se identifica como um homem gay, disse que o grupo administra o evento duas vezes por ano para criar consciência dentro da comunidade local, mas antes da descriminalização eles tiveram problemas com a polícia.

“Há dois anos, nos foi pedido que interrompêssemos o evento pela polícia – mas, felizmente, agora isso mudou, e a polícia é amistosa”, disse ele.

O organizador disse que recebeu muito apoio da comunidade local e sentiu “abraços com amor” de estranhos na rua.

Kohli também disse que a polícia local de Telangana ofereceu seu apoio e proteção durante o evento em caso de problemas, mas nenhum incidente ocorreu.

O grupo descreveu como isso os fez sentir em uma declaração em sua página no Facebook. “Milhões e milhões de anos ainda não nos dariam tempo suficiente para descrever aquele pequeno instante de toda a eternidade quando você coloca os braços em volta de nós e colocamos nossos braços ao seu redor”, dizia o post.

“Foi um abraço intenso, sem constrangimento, sem hesitação, o tipo de abraço que duas pessoas só conseguem depois de uma longa intimidade, mas qualquer um pode ceder um instante a um estranho”, continuou.

“Abrace as diferenças. Aceite-nos como somos. Nós não somos diferentes. Somos perfeitos do jeito que somos”, acrescentou o post.

 

Fonte: Pink News

saiba antes via instagram @revista.maisjr