3.1 // LGBT

Jogador de futebol assumido afirma: “meu único arrependimento foi passar 11 anos no armário”

Um dos meios que mais envolvem machismo e intolerância a comunidade LGBT é o futebol. Embora muitas torcidas abracem a comunidade muitos jogadores permanecem dentro do armário por medo ou falta de coragem para se assumir.

Um dos raros futebolistas assumido é Robbie Rogers, que anunciou sua aposentadoria no LA Galaxy, dos Estados Unidos, aos 30 anos após uma lesão no joelho.

“Meu único arrependimento da minha carreira foi ter passado 11 anos no armário. Eu queria ter tido a coragem de muitos jovens que conseguem viver honestamente e de maneira aberta como gays”, disse em postagem no Facebook.

Assumido em 2013, Rogers ainda continuou: “Esses jovens que me inspiraram a superar os meus medos e voltar a jogar. Eles ainda são os jovens que me mandam cartas todas as semanas. A esses jovens, eu digo obrigado! A maior conquista da minha carreira foi ajudar a criar um esporte mais receptivo para vocês!”.

Hoje, Robbie é casado com Greg Berlanti e os dois têm um filho juntos, o pequeno Caleb.

saiba antes via instagram @revista.maisjr