3.0 // MANUAL

ONG lança hashtag para coletar relatos de preconceitos sofridos pelos LGBTIs

A ONG de defesa dos direitos LGBTI All Out Brasil, lançou a hashtag #ÉCrimeSim, que procura reunir relatos de LGBTIs que sofreram algum tipo de preconceito e ressaltar a importância de criminalizar a LGBTIfobia.

“Minha própria mãe me disse que eu sou amaldiçoado, que nunca vou ser feliz, que ela preferiria me ver morto em um leito de hospital.”

A frase acima é apenas um entre os mais de 600 depoimentos coletados, em 24 horas, pela entidade lança.

Os primeiros casos foram reunidos por e-mail, e a ideia é reforçar a coletânea com relatos nas redes sociais. As histórias em exibição no site da campanha variam das ameaças às agressões físicas, dos episódios na infância à falta de segurança para casais de idosos homoafetivos.

“Eu fui mandando embora [de casa] sem mesmo ter pra onde ir. Tudo fica mais complicado sendo menor de idade. Hoje em dia, engulo seco para não ter problemas, mas cada frase é como uma facada”, diz um depoimento.

“Somos um casal gay. Aposentados, ambos com 62 anos. Passamos por momentos de pânico e tortura psicológica no nosso apartamento, onde fomos espancados em uma tentativa de homicídio e mantidos em cárcere privado. No dia seguinte, fomos expulsos de nossa própria casa por um grupo de vizinhos”, afirma outro relato.

A lei deve ser vota no Supremo Tribunal Federal nesta quarta feira (13).

saiba antes via instagram @revista.maisjr