3.0 // MANUAL3.1 // LGBT

Presidente da cuba apoia casamento homoafetivo

Em abril, Miguel Diaz-Canel assumiu como presidente da Cuba.

Cuba está em processo de atualização de sua constituição da era soviética , como parte de um pacote de reformas destinadas a modernizar o país.

Espera-se que a nova carta inclua maiores direitos LGBT + e um limite de idade nos mandatos presidenciais, seguindo o governo de Castro e seu falecido irmão Fidel, que conduziram o país aos seus 80 anos.

No início deste ano, a assembléia nacional de Cuba nomeou Raul Castro como o novo chefe da comissão encarregada de realizar as mudanças na constituição, que anteriormente definia o casamento entre um “homem e uma mulher”.

Segundo o jornal estatal Granma, a nova constituição definiria o casamento como uma “união voluntária e consensual entre duas pessoas sem distinção de sexo”.

Pode não permitir que casamentos de mesmo sexo comecem imediatamente após a adoção do documento, mas facilitaria significativamente o processo de qualquer futuro avanço legislativo ou legal.

O projeto de Constituição também afirmaria “o princípio da não discriminação baseada na orientação sexual e identidade de gênero”.

A paisagem dos direitos LGBT + mudou drasticamente em Cuba nos últimos anos, em parte, devido a uma campanha de Mariela Castro, filha de Raul e sobrinha de Fidel.

Ela é diretora do Centro Nacional de Educação Sexual (Cenesex) e, desde 2008, a cirurgia de redesignação de gênero e a terapia de reposição hormonal estão disponíveis gratuitamente no sistema nacional de saúde do país.

 

Fonte: Pink News

saiba antes via instagram @revista.maisjr