3.0 // MANUAL

Professor se assume bissexual para salvar aluna e é demitido

Um professor de Kentuchy, nos Estados Unidos, afirma que foi demitido da escola em que trabalhava após se assumir bissexual. O motivo pelo qual decidiu sair do armário seria para salvar uma aluna lésbica que ameaçou cometer suicídio.

De acordo com o USA Today, Nicholas Breiner usou o Instagram para fazer a revelação. O educador teria tido a atitude para proteger a menina, antes mesmo de abrir a sexualidade para sua família.

Breiner conta, entretanto, que três dias após o post, foi orientado pelo diretor da instituição que guardasse suas preferências sexuais em sigilo. Algumas semanas depois, ele seria informado que o seu contrato não seria renovado.

O professor entrou com uma ação federal contra as escolas do Condado de Montgomery, mas a ação foi rejeitada no mês passado, alegando que os EUA não têm uma lei federal que proíba a discriminação contra os LGBT. Ele está apelando da decisão.

“Recebi uma mensagem frenética de outro aluno que acabara de receber a nota de suicídio dessa jovem. Eu corri para a casa dela com a polícia e, felizmente, chegamos a ela a tempo”,contou.

saiba antes via instagram @revista.maisjr