3.0 // MANUAL3.3 // BELEZA

Tratamentos para auxiliar na redução das marcas de acne

Quem não tem ou já teve espinhas? Independentemente da idade ou sexo, muitas pessoas já se depararam com este problema em algum momento da vida, mas já existem muitos tratamentos e cosméticos para eliminá-las. Porém, essas espinhas tendem a deixar marcas e cicatrizes na pele que podem acompanhar o paciente pelo resto da vida, causando não apenas consequências físicas, mas também psicológicas. “As glândulas das quais se originam as espinhas estão na derme profunda. Então, as fibras da pele têm sua arquitetura comprometida pela acne, formando assim lesões que provocam mudança do relevo cutâneo e comprometem a textura da pele, podendo haver um afundamento e afinamento da pele, no caso das cicatrizes atróficas”, explica o pesquisador em Cosmetologia Lucas Portilho.

Estas cicatrizes são sequelas comuns da acne, sendo resistentes à maioria dos tratamentos. Porém, métodos que estimulam os mecanismos regeneradores da própria pele têm ganhado popularidade, mostrando-se eficazes no tratamento destas alterações. “O microagulhamento, por exemplo, tem crescido nos últimos anos como uma alternativa não invasivo para o tratamento de pacientes que estão preocupados com alterações estéticas resultantes tanto da acne, quanto de ferimentos, doenças e envelhecimento”, afirma o pesquisador. “A técnica consiste na aplicação de pequenas agulhas que atingem a derme papilar e reticular causando microperfurações na pele. Estas microperfurações são reconhecidas como ferimentos pelo tecido, que inicia um processo inflamatório no local que estimula o colágeno, atenuando assim os sinais de envelhecimento e as marcas de acne.”

Segundo o especialista, a vantagem do procedimento é que, como a barreira epidérmica é praticamente mantida intacta, não haverá a formação de cicatrizes. Além disso, a técnica possui baixas taxas de complicação, é adequada para indivíduos de fototipos elevados e garante a melhora da aparência e qualidade da pele sem a possibilidade de hiperpigmentações. “Todas essas características fazem com que o microagulhamento seja uma opção eficaz para o tratamento de cicatrizes atróficas decorrentes da acne”, destaca.

Fonte:Superpride

saiba antes via instagram @revista.maisjr